(84) 3206-3366

ENS FAZ BALANÇO SOBRE HOME OFFICE DURANTE PANDEMIA

A série do CVG-RJ sobre os impactos do Coronavírus no setor de seguros apresenta, esta semana, um balanço da ENS. O texto sobre a experiência de home Office vivenciada durante o período de pandemia, do presidente Robert Bittar, conta como foram as quatro primeiras semanas da instituição após o início do isolamento social, atuando com respostas rápidas, e como o atendimento aos alunos foi adaptado.

“Nossa principal prioridade sempre foi e continuará sendo preservar a integridade e a saúde de todos, e estamos conseguimos cumprir essa missão sem afetar as nossas operações”, garantiu Bittar em um trecho.

Para o presidente do CVG-RJ, Octávio Perissé, “é importante compartilharmos experiências, saber como cada um dos nossos parceiros do setor está se adaptando a esse período, para amplificarmos as iniciativas de sucesso”.

A cada semana, uma nova análise de especialistas do mercado em relação ao momento atual, diante da pandemia do Coronavírus, será publicada no site da entidade. Essa é uma iniciativa do CVG-RJ para levar informação e conhecimento atualizados aos profissionais que atuam no setor, em especial no segmento da maior importância para a proteção da população brasileira: o seguro de Pessoas e Benefícios.

Veja o texto na íntegra, abaixo:

Robert Bittar faz balanço da ENS em regime de home office

Um vírus letal paralisou o mundo. A pandemia da Covid-19 transformou a vida de todos no Planeta, trazendo medo, insegurança e exigindo novos hábitos e comportamentos sociais.

Do ponto de vista econômico, ainda não é possível mensurar os impactos do novo coronavírus, mas ele já faz estragos e é certo que deixará sequelas. Novos e muitos desafios terão que ser enfrentados no mundo dos negócios, serviços e relações comerciais.

Com a necessidade do isolamento social, instituições e empresas tiveram que se adequar para proteger seus públicos, sem, no entanto, perder produtividade.

Para explicar como a ENS vem enfrentando a pandemia, o presidente da Instituição, Robert Bittar, falou sobre as principais medidas adotadas, que começaram antes mesmo do agravamento da situação.

Tendo a tecnologia como principal aliada, a Escola conseguiu migrar rapidamente a maioria das atividades presenciais – administrativas e educacionais – para ambiente virtual. Assim, continua em plena operação e oferecendo programas educacionais online de excelência.

Quais foram as providências que a ENS tomou diante da pandemia da Covid-19?

A pandemia do novo coronavírus implicou na adoção de quarentena em todas as regiões do Brasil, especialmente nas duas cidades onde temos unidades físicas, Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP), as que apresentam maior incidência da doença. Isso nos obrigou a, rapidamente, buscar modelos de operação adequados e eficientes para a situação.

Em primeiro lugar, imperou a absoluta necessidade de preservar a saúde dos nossos públicos: colaboradores, alunos, docentes e parceiros. Ainda na primeira quinzena de março, instituímos um Comitê de Crise que, diariamente, passou a analisar o cenário para que pudéssemos tomar as melhores decisões e no timing correto. Então, no dia 23 de março, decidimos suspender todas as atividades presenciais – administrativas e educacionais -, fechando nossa Matriz e a Unidade São Paulo, e colocando todos os colaboradores em regime de home office.

Esse movimento foi absolutamente exitoso graças à nossa tecnologia de ponta e ao comprometimento e engajamento dos corpos de colaboradores e professores. Hoje estamos 100% operacionais em todas as áreas, administrativa, acadêmica, comercial, de comunicação. Nosso departamento de Recursos Humanos mantém comunicação diária com os colaboradores, disseminando informações sobre o coronavírus e promovendo ações para transmitir segurança e tranquilidade a todos.

Nossas equipes vêm demonstrando um fantástico espírito de superação e dedicação, temos total convicção de que estamos fazendo o máximo e o melhor dentro do que as atuais condições nos permitem.

O que foi feito para atender aos alunos?

Nossa primeira preocupação foi migrar os cursos presenciais para o ambiente virtual adequando conteúdo e didática e, assim, evitar a descontinuidade das aulas. Em um grande esforço que envolveu coordenadores acadêmicos, docentes, técnicos das áreas de Ensino e a equipe da Escola Virtual, conseguimos esta migração em tempo recorde, em todos os nossos produtos educacionais, como o Curso para Habilitação de Corretores de Seguros, a Graduação Tecnológica em Gestão de Seguros e MBAs. Só para termos noção da complexidade desse trabalho, considerando apenas MBAs e a graduação, convertemos 117 disciplinas para ambiente virtual.

Em pouco tempo, capacitamos professores e colaboradores para que os recursos do Ensino a Distância, em particular as salas de aula virtuais, fossem aproveitados ao máximo. Nessas salas acontecem transmissões ao vivo ou gravadas, e nossos especialistas apresentam dados em tempo real, usam quadros interativos, fazem enquetes e questionários, compartilham arquivos, debatem com os alunos e organizam as turmas em grupos de trabalho. São múltiplas possibilidades e com a excelência da melhor tecnologia educacional.

Considerando que esse momento também pode ocasionar dificuldades financeiras, essa foi a segunda frente relacionada aos alunos que mereceu atenção. Nossas Secretarias estão à disposição para receber possíveis demandas e oferecer facilidades para renegociação, analisando caso a caso para que todos consigam honrar seus compromissos. Estamos com todos os canais de atendimento e comunicação disponíveis, tirando dúvidas e solucionando problemas para que eles fiquem seguros de que não terão qualquer perda no aprendizado.

A melhor parte de tudo isso foi receber mensagens de diversos alunos, de várias partes do País, manifestando sentimentos espontâneos e sinceros de agradecimento e reconhecimento pelo esforço da Escola.

E com relação a novas atividades, como a ENS vem atuando?

Empreendemos um segundo grande movimento concentrado em produtos, principalmente na concepção de novas opções adaptadas ao atual cenário. Assim, criamos uma categoria de cursos chamada ‘EAD Ao Vivo’, que são aulas presenciais a distância com professores lecionando de suas próprias casas. No momento, três programas estão com oferta, são quatro encontros que rendem um total de 24 horas.

Outra novidade foi o lançamento do Programa de Autodesenvolvimento, que oferece 40% de desconto em cursos para profissionais de entidades parceiras. Também criamos a promoção Turbine sua Carreira, que concedeu, até o final de maio, desconto de até 30% em cursos online selecionados.

Mais uma vez contando com o auxílio da tecnologia, começamos a promover Lives no Instagram, apresentadas por colaboradores e professores da ENS, sobre seguros, ensino, mercado de trabalho, negócios, entre outros temas.

No âmbito das parcerias, fechamos acordo com a multinacional Mashme e a Samsung SDS, para criação da Sala do Futuro. Trata-se de uma sala de aula futurista, a primeira nesses moldes na América Latina, que poderá receber 30 alunos presenciais e até 40 remotos, todos interconectados. Será uma experiência verdadeiramente inovadora, sem precedentes, baseada em recursos audiovisuais de altíssima definição. Um projeto extremamente importante neste momento e que deve estar disponível a partir do segundo semestre.

Temos outras parcerias sendo costuradas, em especial nas áreas de riscos cibernéticos e de cooperação acadêmica, como a parceria com IBM para oferta de cursos sobre tecnologia e segurança de dados.

Quais lições a ENS tira dessa pandemia e qual será a visão daqui pra frente?

A situação pegou a todos de surpresa, é grave e ainda não temos uma visão clara por quanto tempo esse cenário se estenderá. Por isso, nossa principal prioridade sempre foi e continuará sendo preservar a integridade e a saúde de todos, e estamos conseguimos cumprir essa missão sem afetar as nossas operações.

Nossa equipe seguirá trabalhando em home office, inicialmente até 22 de junho, motivada, integrada e sempre em busca de novas soluções para oferecer os melhores serviços e produtos para o público que também está cumprindo quarentena. Isso comprova que, com planejamento, organização e criatividade, é possível gerar novas oportunidades em momentos de crise.

Continuaremos exercendo nosso papel como educadores e não pouparemos esforços para garantir que os profissionais sigam se capacitando e adquirindo conhecimento, o que, neste momento, se faz ainda mais necessário.

Fonte: VTN Comunicação

pontescriacao

Deixar uma Mensagem de Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir Conversa
Necessita de algum auxílio?